quarta-feira, novembro 14, 2007

os sinais

Impossível não ver em cada texto um recado. Nem imaginar que os gestos carregam tanto mais do que o ar movido em seu breve movimento. Há símbolos demais no mundo. Uma árvore, se vista na rua, é uma árvore. Se vista numa fotografia, ao laod de uma criança, é a vida, suas raízes, o passado e o futuro. Anoto um trecho qualquer em meu caderno. Posso apenas ter gostado do som daquelas palavras postas umas atrás das outras. Mas se divido isso com alguém, pode ser o sinal da minha felicidade ou tristeza, do meu desespero escondido que se mostra como a ponta de um iceberg. Os próprios icebergs se tornaram outras coisas que não apenas um imenso bloco de gelo (que até pouco tempo atrás era eterno). E esse texto aqui não é signo de nenhuma outra coisa, apenas uma constatação de que o mundo está cada vez mais pesado, cada coisa está se multiplicando em mil outras.

2 comentários:

mari disse...

ufa! bem que notei que vc tava meio desaparecido... espero que tenha voltado de vez!
beijos!

Anônimo disse...

oi meu nome é regiliae gosto muiot do protuto de vcs é queria recebelo em minha casa amosra gratis ....
meu regiliane jeronymo peixoto da silva
rua comendador haroldo jensem n 2
jd paulistano cps 02813080
muuito obrigado