terça-feira, fevereiro 26, 2008

na falta de tudo, nada

O silêncio já acompanha o tempo por meses. Quando há falta do novo, o velho se cansa. As palavras, gastas por repetição, ficam fora de foco. É olhar o mundo como se ele fosse um álbum de fotos antigas. É esperar que uma estação chegue antes do tempo.

(esses dias os pássaros cantaram na janela, e só assim percebi sua ausência de meses)


espero que tudo isso seja como aves migratórias.

2 comentários:

prosaico20mg disse...

Fala sumido! Beleza? ve se escreve cara! Ou aqui ou pra mim..haha
Abraço

tereza disse...

Já faz tempo que apareço por aqui pra encontrar uma nova coisa sua. Muitas vezes encontrei o mesmo post, até não ter mais novos sentidos. Hoje encontrei este aqui e tudo que você escreve eu acho bonito. Espero seu TCC, viu? E sua presença qd o tempo trouxer sua vontade.
bjos e inté