domingo, março 25, 2007

improvisações

Era um dia de chuva como outro qualquer. A janela se enchera de pequenas gotas que ignoravam a gravidade da situação e não iam embora. Eu não ia embora. Não via mais graça em pegar chuva e chegar encharcado em algum lugar, seja ele qual fosse. Esperei, esperei. As gotas continuavam paradas, eu também. A chuva parecia longe de terminar, só aumentava, até que os prédios mais próximos não eram mais visíveis. Abri a janela e a água começou a entrar, invadindo todos os quartos, a sala, a cozinha, o banheiro. Os móveis começaram a boiar, o sofá passou do meu lado como se ele fosse leve, a geladeira também, ignorando toda força que fiz para subi-lo três andares por escada. Tudo ficou leve, diante do peso da água. Estranhamente não senti dificuldades de respirar. Houve continuidade, meus pulmões se encheram de água também. Sai pela janela, para ver o que acontecia nos prédios em frente ao meu.

6 comentários:

Camila disse...

hahaha
nossa, é, verdade, você estava lá!
mas... como você me achou??? Oo

Celinho disse...

Adorei as imagens criadas..
Mas to errado ou falta um ponto final ae? ;-)

Camila disse...

sim, eu sou da eca. faço edit, o curso do além,rs

o que vc faz aqui? não lembro de ter te visto por essas bandas, só aquele dia na dj mesmo.

Guilherme disse...

agora com ponto final, valeu celitos!

Camila disse...

to no segundo ano. aha, você é a segunda pessoa de audiovisual que eu conheço,rsrs é, dá pra ver que eu também não costumo freqüentar muitos eventos de interação interecana,ehe

Camila disse...

miss_disorder@hotmail.com

é, é melhor do que caixa de comentários,ehe