quinta-feira, novembro 23, 2006

Charles Mingus - Self-portrait in three colors

Self-portrait in three colors (para ouvir)

Auto-retrato em três cores. Essa música faz parte de um grande álbum de Charles Mingus, chamado Mingus Ah Um. Esta música, em particular, se destaca no álbum por não haver espaço para improvisações. A música é apenas um tema, onde três instrumentos de sopro dançam ao redor de uma mesma melodia, conversando e se contrapondo, ora juntas, ora separadas. Mingus, em sua autobiografia "Saindo da Sarjeta" (ou Beneath the Underdog - o nome é melhor em inglês) dizia ser três, e aqui nesta música ele fala disso, sem palavras.

"...sou três. Um homem fica sempre no meio, despreocupado, sem se emocionar, observando, esperando que lhe permitam expressar o que ele vê para os outros dois. O segundo homem é como um animal assustado que ataca por medo de ser atacado. E, então, há uma pessoa gentil e superamorosa que acolhe as pessoas no tempo mais sagrado do seu ser, aceita insultos, confia, assina contratos sem ler, cai na conversa dos outros e acaba trabalhando barato ou de graça, e quando percebe o que lhe fizeram tem vontade de matar e destruir tudo ao seu redor, inclusive a si mesma por ter sido tão estúpida. Mas não consegue, e volta pra dentro de si mesma."





3 comentários:

Palhaço Zó disse...

Esse disco, esse cara, essa música... Vc é o tipo de gente que queremos ter por perto!!

Explico:

Meu nome é Gabriel, sou baixista do Culto ao Rim. Estava despreocupadamente dando uma olhada no google para ver se encontrava algum comentário sobre a banda e encontrei seu comentário na coluna do Paulo Roberto Pires!

Em São Paulo realmente é difícil encontrar casas de jazz, mas acho até que o problema maior é a segmentação dos músicos e do público. Eu aprecio demais a música sóbria e bem tocada por músicos formados e etc, mas faltam lugares e público que estejam dispostos a apostar em coisas mais ousadas. Fechamos essa temporada no Berlin pelo fato do lugar ter uma certa tradição em abrigar shows de bandas com propostas novas e diferentes. Fico muito contente que tenha gostado e mais ainda por agradar alguém com um gosto refinado como o seu!

Um abraço e mantenha contato!
cultoaorim@gmail.com
http://www.fotolog.com/cultoaorim

Marisco disse...

Amigão, sem palavras. Li o livro também e lembro desta auto-caracterização. Muiiitesão. :*

Srta. Mingus disse...

Antes de ser apaixonada pela música do Mingus Fingus li o livro dele, recomendado por um amigo. Fiquei maravilhada. Um sujeito que bate na porta do hospício e pede pra se internar ...
Depois de mergulhar naquele universo sonoro inimitável, pensei: agradeçamos às "miúdas" que vendiam o corpo para sustentar esse gênio. Eu teria feito o mesmo, se pudesse. Mas como ele cometeu a indelicadeza de morrer antes de me conhecer, resolvi adotar o sobrenome...